Um relatório recente de dois investigadores israelitas, Gideon Koren e Rana Cohen, publicado no Journal of Cannabis Research, apresenta os casos de quatro mulheres grávidas que sofrem de doença matinal grave (hiperemesis gravidarum).

Um deles descreve: “Durante a sua segunda gravidez, a HG [Náusea matinales] começou às 4 semanas com até 70 episódios de vómitos por dia, exigindo internamentos repetidos…”.

Todas estas mulheres descobriram que 2 ou 3 sopros de marijuana rica em THC (20% THC, 1% CBD) foram úteis na redução ou prevenção do vómito e na inversão da perda de peso. O efeito da inalação de pequenas quantidades de marijuana durou 2 a 4 horas, depois voltaram a tomar doses, num total de 1 a 2 gramas por dia. Parece que os investigadores não recomendaram este método aos pacientes, mas concordaram em doses semelhantes de forma independente.

Os bebés têm agora 4 anos e não surgiram problemas de desenvolvimento.

Os autores sublinham que não provaram que a canábis pode ser usada com segurança durante a gravidez, mas o seu trabalho destaca a possibilidade de usar canábis rica em THC para tratar doenças matinais graves.

Estudo: Utilização de canábis para Hyperemesis Gravidarum (HG)